26 de ago de 2009

não nasci prá isso.

Eu sinto falta do abraço diário, do sorriso no rosto, de saber que eu sou importante para alguém, de ouvir ‘e tudo vai dar certo no final’, de escutar palavras simpáticas quando eu to super estressada, de alguém que prometa sempre me amar, mesmo que seja mentira. Sinto falta das brincadeiras, das risadas, das coisas em off, dos apelidinhos ‘carinhosos’, dos segredinhos, dos desabafos. Sinto vontade de ter tudo de volta, mas quero tudo diferente. Não quero aqueles problemas, aquelas lembranças, aquelas conversas, aquelas ordens, aquelas pessoas. Quero novos riscos, novas experiências, novos erros e pedidos de desculpas, um novo tipo de abraço, novos sorrisos por novos motivos, novas brincadeiras e novas risadas, novas pessoas e novas conversas. Quero tudo de volta, mas quero tudo diferente.

~
Quem tá fora quer entrar, quem tá dentro quer sair. Porquê nós somos assim, não nascemos para namorar.
Adriele

Nenhum comentário: