3 de dez de 2008

falar,

eu falo. sempre falei horrores, sempre falarei. tagarela convicta. mas, às vezes, será que não falo demais? você já parou prá pensar nisso? às vezes eu magôo [se escreve assim?] quem eu gosto, por falar as coisas que eu penso, sem pensar. falo na emoção, falo do nada, falo. e falo mesmo. não gostei de alguma coisa? gostei demais? acho que amo? deu na telha, tá na ponta da língua (duas gírias velhas em uma única frase, que desgosto. acho que eu ainda morro assim).

tem muita gente que não gosta disso; dizem que eu banalizei o verbo 'amar'. outros dizem que eu sou sincera demais, e dá vontade de me espancar. uns dizem que eu uso palavras sem nem saber porquê, ou sem saber significado. também tem quem diga que eu PRECISO calar a boca, porque dá dor de cabeça.

e por falar em cabeça, reflexão: o que tá mais perto da boca? o cérebro ou o coração? a razão ou a emoção? pense antes de falar ;) [e quem sou eu prá dizer uma coisa dessas...]

~

se o importante é falar, tá falado.

Um comentário:

Cati... disse...

Primeiro coment ;)

Perfeito? se for a palavra certa, que seja! Emocionante? se mecheu comigo, pod ateh ser! Na verdade minhas palavras não podem recompensar as tuas...
Então eu digo assim:
- Tah demais, adorei e já pode contar com uma leitora xD..

...E sim, literatura é uma droga ;) auhsauhsausuah...